Joel Neto

Nº de Artigos: 540
Jornais: Diário de Notícias

1. A vez dos outros

Sempre fui um defensor de Cristiano Ronaldo e há muito tempo que sou um defensor de Fernando Santos também. Rendo-me à riqueza literária da persona do nosso capitão e ponho as mãos no fogo pela honestidade do nosso selecionador. Chamar arrogante ao primeiro é não ser capaz de passar da epiderme das coisas. Admitir que o segundo pudesse proteger algum jogador por estar ligado a este ou àquele agente, expressão apenas de um desejo desesperado de ter alguma coisa para dizer à mesa do café.

Escrito por Joel Neto | Ter, 21 Jun 2016
2. ainda se ouviam lá fora os risos de uma tarde saborosa

Domingo, 12 de Junho

Escrito por Joel Neto | Dom, 19 Jun 2016
3. eu podia ir a São Vicente para morrer

Quarta-feira, 1 de Junho

Escrito por Joel Neto | Dom, 5 Jun 2016
4. ainda hei-de roubar um Rolex através daquele passa-pratos

Domingo, 22 de Maio

Escrito por Joel Neto | Dom, 29 Mai 2016
5. a ligeireza, a imaturidade emocional e a falta de empatia

Sexta-feira, 1 de Abril

Escrito por Joel Neto | Dom, 10 Abr 2016
6. Amado e Querido. Catito e Labrego. Contrato e Ajuste.

Quinta-feira, 24 de Março Falamos dela todos os dias. Medimos a distância da porta à janela, vamos buscar cadeiras e pomo-nos a testar disposições. Cada um tem uma ideia diferente: com e sem estrado, a toda a largura do estabelecimento ou apenas da porta para lá, rodeado de uma cerca de madeira, como aquelas picket fences dos filmes americanos, e até de uma corda vermelha, tipo terminal de aeroporto. O Américo anunciou que a venda vai ter uma esplanada, e não há um vizinho menos ansioso do que o outro. Informamos os condutores que vêm da Fonte Faneca que terão de fazer a curva mais por fora. Insistimos com o patrão para comprar um projector para vermos o Europeu. Imaginamo-nos a beber gin com manjericão e frutos vermelhos, rodeados de turistas holandesas - aqui mesmo, nos Dois Caminhos, como se estivéssemos no Chiado. Chove dois dias seguidos e amansamos um pouco. Abre um olhinho de sol e lá andamos de novo: medindo passos, discutindo telas, guarda-sóis. O Roberto já sabe como vai arrodear a urbana. O Fernando anda a estudar cocktails na internet. O Carlinhos propõe-se pintar a porta da minha garagem de branco, para projectarmos os golos do Ronaldo. A minha única condição é que Portugal seja campeão da Europa. Portugal campeão da Europa e uma esplanada nos Dois Caminhos - garantam-me Portugal campeão e holandesas bebendo gin nos Dois Caminhos, e eu até pinto a casa de rosa-choque. Só tenho de encontrar a maneira certa de explicá-lo à Catarina. Talvez não use aquela do Fernando segundo a qual "essas turistas, quando bebem um copo, são estupores para levantarem a camisola". Temo que, quando parar de chover, já tenhamos uma programação com concertos e cinema ao ar livre, ladies nights às quintas-feiros e três campeonatos do Sporting para projectar. Não sei como vai o Américo desenvencilhar-se com tamanha logística. Mas, quanto às turistas, estamos descansados, que o Fernando parece saber do que fala. Sexta-feira, 25 de Março O sino do portão toca o dia inteiro. Estamos a trabalhar e, da primeira vez, esquecidos da Páscoa, quase nos irritamos: "Já começa." Aquele sino toca que se farta, por todas as razões imagináveis - inclusive as boas. Afinal é a Laura, que nos traz um bolo de massa sovada feito pela Iria. Tem um ovinho de codorniz no meio. Apetece-nos logo atirarmo-nos a ele, porque a massa da Iria costuma ser excepcional. Dali a pouco, toca o sino de novo. A Catarina ergue um sobrolho: "Deve ser o vizinho." Vira sair fumo da chaminé, pela fresca. E era o Manuel, de facto: trazia um folar feito pela vizinha Ana, que estivera a cozer até às três da manhã. Chega a hora de almoço e pomos de lado as saladas e os queijos frescos. É feriado, estamos a trabalhar, mas não estamos mortos. E, ainda antes de acabarmos, vibra o telefone: é a Luísa, beirã de gema, a anunciar que vai cozer pançudos - devemos passar lá a trazer alguns. Todas as Páscoas é assim. Começa o tempo da partilha: amigos, conhecidos e vizinhos vão-nos enchendo a despensa de tentações. Felizmente, há tempo para recuperar. Temos pelo menos duas ou três semanas até se iniciarem as promessas do Espírito Santo e começarem a entrar-nos em casa postas de carne fresca, brindeiras e terrinas de sopas. Terça-feira, 29 de Março O Galão já veio buscar o Amante e o Chibante, para os levar para outro cerrado. Gosto de tê-los aqui à minha janela, ruminando contra o frio. Agora só devo vê-los quando a erva voltar a crescer e o Galão tornar a pedir-nos para os pôr cá. Mas talvez estejam lá para cima, para os pastos das Veredas, onde passamos nas nossas caminhadas. O Melville gosta de ladrar--lhes, a mostrar quem manda. Eles condescendem. De qualquer modo, é preciso preparar os Bodos - a prioridade de um boi de desfile, agora, é engordar. Aproveito para perguntar ao Galão que outros nomes se costumava dar às parelhas. Ele aproxima o rosto do meu, com os olhos muito azuis e aquele seu ar de "Costumava e costuma!", e pensa um pouco: - Amante e Chibante. Mondego e Labrego. Lagarto e Picardo. Amado e Codado. Di-los como se os recitasse. Eu coço a cabeça: - "Codado"?! Não será "Cuidado"? - Codado! - ralha ele. - O que é que isso quer dizer? - É o nome do boi. Engulo em seco. - E outros nomes? - Queres mais? É para botares no jornal? - Puxa pela cabeça. - Amado e Querido. Catito e Labrego. Contrato e Ajuste. - Então, mas esses não rimam... - suspiro. Ele aproxima ainda mais o rosto do meu: - Rimam. Faz-se um silêncio. Depois eu pego no telemóvel, para anotar os nomes, e mando vir mais dois cafés.

Escrito por Joel Neto | Dom, 3 Abr 2016
7. do cheiro a apara-lápis e a livros de leitura

Sábado, 30 de Janeiro

Escrito por Joel Neto | Sáb, 6 Fev 2016
8. alguém respirava, à espera de ouvir-me falar

Domingo, 10 de Janeiro

Escrito por Joel Neto | Sáb, 16 Jan 2016
9. Furacão

Há pouco fui à venda com o Chico. Estavam lá o Galão e o Jorge Abelha. Bebemos cafés e falámos do furacão.

Escrito por Joel Neto | Sex, 15 Jan 2016
10. As mãos postas em direcção à telefonia, num tremor

Sexta-feira, 1 de Janeiro

Escrito por Joel Neto | Sáb, 9 Jan 2016
more

Pessoas

Catarina (18)
Judite Sousa (12)
Miguel Relvas (11)
Gomes da Costa (8)
Marcelo Rebelo de Sousa (7)

Locais

Portugal (65)
Lisboa (56)
Facebook (24)
Açores (23)
Terceira (15)

Organizações

RTP (103)
TVI (65)
SIC (51)
Governo (26)
Portugal (21)