Paulo Ferreira

No. of Articles: 514
Newspapers: Público | Jornal de Notícias

1. E se Rio simplesmente não quiser?

A reconfiguração em curso do espaço político português fará inevitavelmente emergir novos atores. Há gente à Direita, à Esquerda, no famoso e apetitoso Centro e nos extremos com a alma no estômago, o que transforma, de acordo com o satírico Ambrose Bierce, os glutões nos mais devotos homens. Se aplicarmos um sentido figurado ao glutão (mamífero da família dos mustelídeos que adora comer), chegaremos depressa ao que interessa: há muita gente de dente afiado à espera que a refeição seja servida, isto é, que os cargos de poder e do Poder fiquem disponíveis. O repasto será devorado sem chegar a arrefecer.

Written by Paulo Ferreira 28 Oct, 2014
2. Quanto pesa a alma do Governo?

A alma do Governo liderado por Pedro Passos Coelho aproxima-se rapidamente dos 21 gramas, o peso que a dita cuja alcança quando o ocaso chega e, solícito, transporta o ente para outras e insondáveis paragens. Esta constatação devia, por si só, ser bastante para sossegar as vozes mais cortantes que, ao mínimo erro do Executivo bicolor, correm a pedir cabeças. Já não estamos no tempo da briga justificada; estamos claramente no tempo de ajudar o Governo a terminar os trabalhos com dignidade, para parafrasear a famosa frase do famoso professor Cavaco Silva.É por isso que custa ouvir para aí 3/4 do círculo político, digamos assim, reclamarem, dia após dia, a demissão deste ou daquele ministro, mais a demissão deste ou daquele secretário de Estado, para chegaram à demissão do Governo. O problema não está na qualidade e/ou quantidade da argumentação - disso há aos montes. O problema está na consequência da argumentação. Que, obviamente, é nenhuma.

Written by Paulo Ferreira 26 Oct, 2014
3. De 0 a 10: quanto vale Rui Moreira

Rui Moreira acaba de cumprir o primeiro ano de liderança da Câmara do Porto. Há 12 meses, poucos seriam os que acreditavam na possibilidade de o então líder da influente Associação Comercial do Porto chegar à cadeira ocupada durante 12 longos anos por Rui Rio.

Written by Paulo Ferreira 23 Oct, 2014
4. O charme de Costa e os fundamentais

Os resultados do barómetro que o JN publica este sábado nas páginas 4 e 5 são clarinhos: o estado de graça de António Costa é uma espécie de balão que parece não parar de encher. De tal modo que, se as legislativas acontecessem por estes dias, o PS ficaria muito perto de alcançar a segunda maioria absoluta da sua história. Relativamente a abril, regista-se, no caso do PS, um disparo de nove pontos percentuais, de 36% para 45%, nas intenções de voto expressas pelos inquiridos no estudo feito pela Universidade Católica. O PSD perde 2 pontos percentuais, para 28%, e o CDS/PP mantém o resultado anterior: 4%.

Written by Paulo Ferreira 18 Oct, 2014
5. Confiança, confiança e confiança

O último Orçamento do Estado (OE) desta legislatura é conhecido amanhã. A pergunta que baila na cabeça de todos os portugueses é: será também o último OE da equipa liderada por Pedro Passos Coelho? A resposta não vale um milhão de dólares, mas anda lá perto. Por uma simples e prosaica razão: ou este OE é, apesar de todas as contingências, suficientemente equilibrado para devolver um importante módico de confiança ao povo, ou o povo despede, com fervor e à primeira hipótese, o Governo do dr. Passos e do dr. Portas. A palavra é mesmo essa: confiança. Esse ato que se mede em graus tem o singelo condão de estabelecer, ou destruir, pontes entre dois lados. Ora, se há coisa que pode dizer-se com alguma certeza é que o grau de confiança atribuído pelos portugueses ao Governo não é famoso. Acresce que, depois de perdida, a confiança é muito difícil de recuperar: não cresce como as unhas......

Written by Paulo Ferreira 14 Oct, 2014
6. A bela arte de matar o morto

O "Messi das telecomunicações" está a passar um mau bocado. Depois de ter subido aos céus por mérito próprio e de, por isso mesmo, ter sido incensado por todos os governantes portugueses, Zeinal Bava está agora às portas do inferno.

Written by Paulo Ferreira 12 Oct, 2014
7. O efeito local da vitória costista

A vitória de António Costa sobre António José Seguro nas primárias do passado domingo coloca uma série de desafios ao PS. A circunstância de ter sido esta a primeira vez em que um líder foi escolhido pelos "de dentro" (os militantes) e pelos "de fora" (os simpatizantes) soma responsabilidades ao novo líder.

Written by Paulo Ferreira 05 Oct, 2014
8. O ministro que decidiu implodir-se

O homem que um dia sonhou "implodir" (sic) o Ministério da Educação vive, hoje, nos escombros da casa "gigantesca que se acha dona da Educação em Portugal" (sic). O homem que se entusiasmou com a criação de uma máquina educativa "muito simples, que não tivesse a Educação como pertença mas tivesse a Educação como missão reguladora muito genérica e, sobretudo, promovesse a avaliação do que se está a passar" (sic) é o mesmo homem que carrega o pesado fardo da incompetência e da inconsequência às costas. Porquê? Porque o homem, Nuno Crato de seu nome, professor de profissão e ministro da tutela até um destes dias, falhou estrondosamente na sua missão. Ao mirar-se ao espelho, Crato só pode levar as mãos à cabeça. Com toda a certeza sem se aperceber, Nuno Crato transformou-se no Dr. Jekyll e Mr. Hyde da Educação em Portugal. O feitiço voltou-se contra o feiticeiro.

Written by Paulo Ferreira 04 Oct, 2014
9. Passos, Rio, Seguro, Costa e o país

A importância do que hoje se joga nas eleições primárias do PS está muito para lá da mera escolha do novo líder socialista e futuro candidato a primeiro-ministro. Vença quem vencer, o dia seguinte nascerá com duas inevitabilidades. O sangue das navalhadas dadas durante este combate começará a correr em abundância. Até agora, a coisa foi-se amenizando com curativos; a partir de agora, estará exposto um partido em carne viva, carregado de feridas muito difíceis de curar. Por outro lado, as pedras colocadas no xadrez político começarão a mover-se bastante mais às claras e com bastante mais vontade de ganhar posição, sobretudo dentro do PSD.

Written by Paulo Ferreira 28 Sep, 2014
10. Entreguem o Viriato ao senhor...

O eurodeputado Fernando Ruas, eleito na segunda posição da lista ao Parlamento Europeu apresentada pelo PSD, recusou receber o Viriato de Ouro, a mais alta distinção atribuída pelo município de Viseu às personalidades da cidade e do concelho.

Written by Paulo Ferreira 23 Sep, 2014
more

People

primeiro-ministro (67)
presidente da República (65)
Passos Coelho (58)
Sócrates (57)
José Sócrates (57)

Locations

Portugal (163)
Porto (79)
Lisboa (48)
Europa (46)
Norte (29)

Organizations

Governo (272)
Estado (146)
PSD (131)
PS (118)
JN (54)